Um jornalista disse: «Pode-se conciliar tudo». Trabalhando mais horas, com mais afinco, gerindo múltiplas tarefas, consegue-se espremer 32 horas em 24. Mas há um preço a pagar! Um administrativo em média diária é saturado com 220 e-mails, decora telefones, alem de outras interrupções. Um cada três gerentes adoece devido a sobrecarga de informação. Se a tecnologia está a poupar tanto tempo e energia, porque continuamos exaustos? Quando a fila não avança, ou não conseguimos estacionar, entramos em paranóia.

O sucesso abre brechas a Satanás para nos deitar abaixo, isso não é uma forma de vida e muito menos a que Deus planeou para nós. Jesus disse: «Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu vos alivio… aprendam de mim … e alcançarão descanso para a vossa alma … o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve» (Mateus 17.29). Parece bem, certo? Mas implica, desintoxicação e reprogramação da mente. Um actor escreveu: «Deus não alivia a pressão quando estamos no local errado, na hora errada, a fazer com as pessoas erradas, o que está errado. Se subir na carreira à custa do tempo com a sua família, Ele não pode fazer nada pois as suas prioridades estão trocadas. Quando está dentro da vontade de Deus, consegue trabalhar muito e sentir-se leve! Ele levará o peso dos seus fardos. Simplificar a vida pode significar trabalhar menos, planificar tempo de descanso e investir mais em quem ama. Podemos ter dons, tarefas, personalidades e contextos diferentes, mas estes princípios são válidos para todos». Por isso, simplifique a sua vida!

Jeremias 36.27 – 40:16; Lucas 6: 17-26; salmos 79; Provérbios 15: 18-21