Colossenses 3:15 – “Sejam agradecidos”

Charles Plumb era piloto de um Caça dos EUA e serviu na guerra do Vietname. Depois de muitas missões de combate, o seu avião foi derrubado por um míssil. Plumb saltou de para-quedas, foi capturado e passou 6 anos numa prisão norte-vietnamita. Ao retornar aos EUA, passou a dar palestras, a relatar a sua odisseia e o que aprendera na prisão. Certo dia, num restaurante, foi saudado por um homem: “Olá, você é o Charles Plumb, ex-piloto no Vietname, cujo avião foi abatido, certo?” “Sim, como sabe?!”, perguntou Plumb. “Era eu quem dobrava o seu para-quedas. Parece que funcionou bem, não é verdade?” Plumb ficou surpreendíssimo e com muita gratidão respondeu: “Claro que funcionou, caso contrário eu não estaria aqui hoje!”

Ao ficar sozinho naquela noite, Plumb não conseguia dormir, a pensar e perguntar-se: “Quantas vezes vi esse homem no porta-aviões e nunca lhe disse ‘bom dia’? Eu era um piloto arrogante e ele um simples marinheiro.” Agora, Plumb inicia as suas palestras a perguntar à plateia: “Quem dobrou o teu para-quedas hoje?”

Às vezes, nos desafios que a vida nos apresenta diariamente, deixamos de perceber o que é verdadeiramente importante e as pessoas que nos abençoam no momento oportuno, sem que lhes tenhamos pedido. Deixamos de saudar, de agradecer, de felicitar alguém, ou ainda simplesmente de dizer algo amável. Hoje, esta semana, este ano, cada dia, procura reconhecer quem prepara o teu para-quedas e… agradece-lhe. Às vezes as coisas mais importantes da vida dependem apenas de acções simples. Um telefonema, um sorriso, um “parabéns”!… ou simplesmente, “és especial!” Quem dobrou o teu para-quedas hoje?